segunda-feira, 27 de junho de 2016

...

Quando não temos nada pra fazer sempre buscamos algo que nos compense os dias turbulentos não é mesmo?  E hoje foi assim...

O trabalho e os estudos tem feito grandes benefícios aos meus pensamentos. É bom mante-los ocupado para não ter que pensar em outras coisas. Mas digo que o coração e a mente também precisam de algo além de oferecer a eles as turbulências do dia-dia.

Á tempos não observava ás folhas das arvores. Ás gotas de orvalho, o céu, ás nuvens. Eu sempre tive uma mania admirável de se apaixonar pela natureza, pelas coisas que ela oferece sem cobrar nada. Você poder sentir a grandeza delas. Á magia, e a beleza. Diria que as gotas de orvalho são apaixonantes. Elas vão refletindo o sol que vai aparecendo preguiçoso. Ás folhas começam a brilhar por causa dos cristalzinho de gelo. É assim vai formando a beleza que aos poucos me encanta. É algo tão único e lindo. Diria também, que não é tão ruim sentar-se na grama e ficar olhando o céu, ás nuvens se formarem. É tão maravilhoso que o tempo passa e você nem percebe que a sua manhã esta caminhando rapidamente sem você notar. É bom... Tudo faz-me esquecer...

//..//

 Abstraindo apenas do que é bom...




domingo, 19 de junho de 2016

Pagina virada



Eu fico imaginando o porque ainda existe aquela vontade das pessoas querer nos ferir? Porque ainda procuram perguntas sem respostas exatas. Porque tantos porquês??? Engana-se em pensar que podem mudar. Que elas ainda tenham um pouco da essência da dignidade. Tolice da minha parte ainda dar respostas. Talvez não saiba. Mas hoje existe um muro em mim, barreiras. pontos finais. Eu virei a pagina.

Eu mudei e não sabe o quanto...

sábado, 11 de junho de 2016

Recordações

Hoje, em mim á uma saudade. Uma saudade diferente. Uma saudade que não dói tanto por fazer parte das melhores lembranças. Digo, uma recordação - aquela que fica fixada e não pode ser esquecida. Hoje sei que foi um momento único e mais bonito. Á primeira conversa, ás risadas, os sonhos que compactuamos, ás musicas de Renato Russo. Parece bobo dizer... Mas diria que as estrelas testemunharam... Tudo era tão inocente que a lua parecia entender o que estava acontecendo. Ela iluminava aquela noite a tornando especial. Agora sei que é só saudades e recordações. Mas foram especias... Apesar de reconstruir os caquinhos de vidros despedaçado. Á algo no passado que foi bonito.

E que talvez continue em minhas recordações.